OS JOVENS e a SEXUALIDADE


Os jovens e a sexualidade

            A questão da sexualidade vem sendo, cada vez mais, alvo da mídia em geral. As grandes mudanças sofridas pela sociedade, em especial, após a década de sessenta, levaram o sexo a ser considerado tema liberado, originando questionamentos, desafiando tabus e preconceitos, provocando comportamentos que saíram do campo da repressão para a libertinagem.
            Sendo força imprescindível para a vida, a sexualidade foi transformada em arma de disputa entre homens e mulheres, recurso para venda de todos os tipos de produto, objeto vulgar de prazer, sendo afastada de seu verdadeiro objetivo que é ser instrumento de crescimento do espírito, possibilitando o exercício do amor.
            Quase sempre, a abordagem volta-se para os aspectos superficiais da sexualidade, ficando a criatura sem compreender o que seja verdadeiramente esta força e os requisitos para bem utilizá-la.
            A Doutrina Espírita esclarece que o homem e a mulher não são somente corpos físicos, sendo, acima de tudo, espíritos, que reencarnados, utilizam-se do corpo material como instrumento para o aprendizado.
            A mente é a grande geradora de energias eletromagnéticas, que vitalizam o corpo espiritual e o físico, sustentando e preservando a vida psíquica. Esse processo de intercâmbio das forças da alma acontece, muito especialmente, entre o homem e a mulher, dentro dos laços afetivos.
            Antes de os olhos se encontrarem, antes de as mãos se entrelaçarem e antes mesmo de os corpos se tocarem, as ondas mentais já se sintonizaram e trocam informações e recursos automaticamente.
            A organização mental de qualquer pessoa tem a capacidade maravilhosa de emissão e recepção simultânea das energias psíquicas. Cada indivíduo possui o seu magnetismo próprio, resultado do laboratório interior, ativado pela química mental. Através desse magnetismo, o ser se coloca em intercâmbio com as pessoas de sua área de influência e, principalmente e com maior intensidade, com as criaturas de sua afeição.
            Os recursos mentais femininos são diferentes dos recursos mentais masculinos e um complementa o outro, tal qual pólo negativo e positivo na eletricidade.
            Quanto mais as almas se buscam e se atraem pelos laços de simpatia, de amizade e de sinceridade, maior será o grau de recursos e valores psíquicos enobrecidos, em processo de alimentação mútua, fortalecendo o mundo íntimo de ambos.
            Sexo não é somente a troca de abraços, de beijos, de carícias, conjunção de células reprodutoras e de prazer mútuo na união de corpos. As almas que animam os corpos estão também em permuta de recursos mentais imperceptíveis, em qualquer lugar, em qualquer momento, robustecendo-se mutuamente, desde que se encontrem em posição de interesse mútuo, de entendimento e de respeito.
            Os estados íntimos dos parceiros, de calma, paz, euforia, entusiasmo e coragem, não se originam somente dos aspectos físicos visíveis, do mecanismo sexual, pois nascem principalmente da comunhão mental harmoniosa, e isto também é sexo, pois nossa emoções não são fisiológicas, mas psicológicas. O espírito André Luiz distingue muito bem as duas grandes funções:
            "… o instinto sexual não é apenas agente de reprodução entre as formas superiores, mas, acima de tudo, reconstituinte das forças espirituais, pelo qual as criaturas encarnadas ou desencarnadas se alimentam mutuamente, na permuta de raios psíquico-magnéticos que lhes são necessários ao progresso. "
            Quanto mais espiritualizada é a afeição entre o homem e a mulher, maior será a riqueza de permutas magnéticas.
            O ato sexual é um acontecimento nobre dentro da natureza, e todos os espíritos da Terra, há milênios incontáveis, através das reencarnações, evoluem para a sua finalidade providencial. As dificuldades de ajustamento entre homens e mulheres são muito mais de ordem moral do que propriamente física.
            O QUE ESTÁ FALTANDO NA MAIORIA DAS UNIÕES SEXUAIS É O PRAZER DO CORAÇÃO.
            O Espiritismo esclarece, ilumina e orienta quanto à sexualidade, educa as almas para que seja possível conhecer, valorizar e empregar dignamente a sagrada função do sexo, dentro das linhas do amor, respeito e disciplina.
            O trabalho de vencer a si mesmo não é tarefa fácil.
            A educação sexual com a Doutrina Espírita recomenda a aplicação da energia sexual com discernimento e responsabilidade.
            Emmanuel nos alerta:
            "… nossos irmãos e nossas irmãs precisam e devem saber o que fazer com suas energias genésicas, observando como, com quem e para que se utilizam de semelhantes recursos."
            Toda vez o instinto sexual esteja dominando nossas emoções e desejo, busquemos usar o nosso altar íntimo: a consciência. O espírito André Luiz nos recomenda:
            "Use a consciência, sempre que se decidir ao emprego de suas faculdades genésicas, imunizando-se contra os males da culpa. "
            Todas as imperfeições, viciações, paixões, inibições e complexos no campo do instinto sexual desorientado não são defeitos localizados nos órgãos genésicos, mas sim, no coração. Jesus ensinou isso, há dois mil anos, como vemos no evangelho de Mateus, capítulo 15, vv. 18 e 19:
            "O que sai da boca procede do coração e é o que torna impuro o homem; porquanto do ‘coração’ é que partem os maus pensamentos… "
            EDUCAÇÃO DA SEXUALIDADE É, ANTES DE TUDO, REEDUCAÇÃO DOS SENTIMENTOS.
            Se a ciência cuida do corpo, o Evangelho orienta e ilumina o espírito. Sem o Evangelho do Cristo no coração, não haverá aperfeiçoamento moral para ninguém.
            Para vencermos a nós mesmos, é necessário, pois, ouvir em espírito, sentir com sinceridade, compreender com raciocínio o "vigiai e orai" das lições luminosas do Evangelho de Jesus.
            É indispensável compreender que qualquer comunhão afetiva e sexual cria um pacto de uma consciência para com outra, com responsabilidade bem definidas para ambos, onde se responde por todos os prejuízos físicos, e principalmente morais, psicológicos e espirituais que aplicados ao parceiro ou à parceira, de imediato ou a longo prazo.
            A humanidade está em crise, mas principalmente em crise moral e espiritual. O amor livre é uma das enfermidades dessa crise.
            Cada jovem adolescente é um Espírito reencarnado que não propriamente inicia, mas recomeça sua vida sexual, no ponto em que deixou suas experiências de vidas passadas. O despertar sexual do adolescente é a recapitulação, através de impulsos, desejos e emoções fortes, das paixões vividas nas encarnações passadas.
            Em virtude de comportamentos afetivos infelizes em vidas pretéritas, muitos espíritos causaram sérios prejuízos a si próprios, desregulando a usina maravilhosa do controle das emoções, criando problemas graves e sofrimentos para as encarnações futuras. Somos filhos de nossas próprias obras.
            Os desatinos dos sentimentos praticados nas vidas anteriores, urgem, hoje, no psiquismo, na forma de desequilíbrios, enfermidades e inibições. Toda vez que se prejudica alguém, realmente estamos ferindo a nós mesmos.
            Na atualidade, a fase da adolescência caracteriza-se por uma maior liberdade que o progresso da civilização proporcionou com as mudanças rápidas dos costumes, as facilidades dos meios de comunicação de massa que universalizam novos hábitos, a complexidade social com os conglomerados humanos, a imprensa materialista, a pregação sistemática da liberdade por parte de escritores e filósofos, o confronto das horas livres sem ocupação edificante, o requinte nas diversões e no lazer. O mundo das novidades, hoje, cativa muito mais os jovens do que a vida afetiva dos pais, no calor humano do reduto doméstico. O mundo mental dos jovens não está aprisionado às fronteiras do recinto familiar, como se encontrava na fase infantil.
            Com o desabrochar gradativo dos instintos e paixões, o nascer dos profundos arquivos da subconsciência, surgem as primeiras experiências afetivas e sexuais, desponta o namoro com variações amorosas, as ofertas perigosas da imprensa pornográfica deformando por completo as funções elevadas do sexo, ensejando o surgimento dos vícios das drogas, da libertinagem e do "amor livre", colocando a juventude à beira de abismos morais, muito difíceis de serem vencidos sem o apoio do Espírito envelhecido na experiência.
            Adverte-nos o espírito Humberto de Campos:
            "Crianças sem disciplina e jovem sem orientação sadia constituem o gérmen dos imensos desastres humanos."
            Sem a reeducação sentimental, alicerçada nas regras libertadoras do Evangelho, a mocidade continuará desorientada, infeliz e vítima das influências perniciosas do mundo.
            Jesus também ofereceu a todos nós uma prática de esporte, ainda quase desconhecida na Terra:
            "O homem vive esquecido de que Jesus ensinou a virtude como esporte da alma."
            A prática de esporte é a virtude dos exercícios para o corpo saudável, enquanto que a vivência das virtudes é a genésica do bem aos outros, que garante a saúde da alma.
            Parafraseando o insigne Codificador Allan Kardec, podemos dizer:
            "Reconhece-se o verdadeiro jovem espírita pela sua transformação moral, sob as luzes do Evangelho de Jesus, e pelos esforços que emprega, diariamente, para educar suas emoções e desejos, na direção do amor espiritualizado."

            "Não proibição, mas educação.
            Não abstinência imposta, mas emprego digno, com o devido respeito aos outros e a si mesmos.
            Não indisciplina, mas controle.
            Não impulso livre, mas responsabilidade.
            Fora disso, é teorizar simplesmente, para depois aprender ou reaprender com a experiência.
            Sem isso, será enganar-se, lutar sem proveito, sofrer e recomeçar a obra da sublimação pessoal, tantas vezes quantas se fizerem precisas, pelos mecanismos da reencarnação, porque a aplicação do sexo, ante a luz do amor e da vida, é assunto pertinente à consciência de cada um."

            EMMANUEL

Liamara Nascimento

FONTES:
SEXO E EVOLUÇÃO -Walter Barcelos.
REVISTA INTERNACIONAL DE ESPIRITISMO – Sexualidade e maturidade- Roberto L. V. de Souza.
VIDA E SEXO – Francisco Cândido Xavier pelo espírito Emmanuel.

Anúncios

Sobre aricarrasco

sou simples mas co objetivos e convicções definidos.
Esse post foi publicado em Espiritismo. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s