O PORQUE DA VIDA ?

 O Porquê da Vida.
Léon Denis foi um filósofo, e um grande seguidor de Allan Kardec, estudando e divulgando a Doutrina Espírita.

Todos nos questionamos sobre o porquê da vida.
Uns ligados mais à matéria, e por isso mesmo descrentes nos valores espirituais, outros que acham ainda não estarem preparados para esses conhecimentos, outros ainda que procuram entender os Desígnios de Deus, todos acabamos por, numa ou noutra circunstância, questionar o porquê das coisas.
Já todos questionámos sobre a razão de ser do universo, o segredo das coisas, a harmonia da Natureza, qual a razão dos obstáculos que enfrentamos, qual a razão das diferenças sociais, o porquê de uns terem saúde e outros não, o porquê das desigualdades económicas, etc…
Todas estas questões acontecem porque o Homem tem a necessidade do saber, do esclarecimento, do consolo, da esperança. Precisa saber, afinal, quem o guia.
Para isso tem de alhear-se de todo um sistema de preconceitos, de juízo de valores, e tem de buscar-se a si próprio, ouvir a sua consciência, pois esta dita-lhe a voz da razão.
À medida que o Homem busca as respostas para as suas dúvidas, adentra em áreas do conhecimento que, estas sim, lhe fornecem tudo aquilo que ele procura: a razão da vida.

Quem somos, de onde viemos, para onde vamos, quais são os nossos destinos. Eis que se começa a fazer luz, e tudo começa a fazer sentido.
Conhecer a Doutrina Espírita, é conhecer um conjunto de Leis Divinas, onde nelas estamos mergulhados, onde pela lei das afinidades atraímos pessoas e situações, próprias para o nosso desenvolvimento enquanto espíritos. É conhecer tudo quanto a nós esteja ligado, sejam os obstáculos, sejam os familiares, sejam as alegrias, sejam as nossas limitações, aspirações, etc… É, também, conhecer toda a lei que rege o mundo corporal e o mundo espiritual, e o intercâmbio entre eles. É, podemos dizer, uma maravilha conhecer esta doutrina que nos consola a alma, esclarece, e fortifica no Amor, e na esperança de sermos melhores.
Esquecer esta doutrina, é acreditar que a vida esteja circunscrita entre o berço e o túmulo, onde o homem não tem outra lei que não seja a dos seus instintos, dos seus apetites, dos seus gozos.

O Espiritismo trouxe-nos grandes valores científicos, filosóficos e morais.
Apresenta-nos um Deus de Justiça, Sabedoria e Amor, onde tudo quanto nos acontece é por Ele permitido, para que possamos aprender a valorizar a vida.
Apresenta-nos a imortalidade da alma, essência espiritual que encerra, no estado de germe, todas as faculdades, todos os poderes. Está destinada a desenvolvê-los pelo seu trabalho, encarnando sobre mundos materiais, elevando-se por existências sucessivas e inumeráveis, de degrau em degrau, até à perfeição.
A Reencarnação, onde a Alma é responsável dos seus actos, edificando o seu próprio futuro. De acordo com o seu estado moral, a Alma atrai fluídos grosseiros ou subtis, sendo atraída pelos seus hábitos e tendências, na certeza de que, um dia, já perfeita, a Alma colaborará com Deus na formação dos mundos, cumprindo as Leis Eternas.
A Comunicabilidade dos Espíritos, onde existe uma completa relação entre mundo espiritual e corporal, onde nos é permitido conhecer como funciona a vida além desta, saber sobre nossos amigos e familiares, e, muito importante, recebermos mensagens de ânimo e conselhos para atingirmos, de forma mais rápida, a felicidade.

O Espiritismo mostra-nos quais os objectivos dos sofrimentos, que mais não são do que oportunidades para nos depurarmos, ascendendo, degrau a degrau, no Amor que Jesus preconizou. Dá-nos fé inabalável no futuro e a dúvida pungente não mais nos atormenta a alma.

“A nova doutrina, revelando a existência de um mundo espiritual invisível, tão real e tão vivo quanto o nosso, abre horizontes ao pensamento humano diante dos quais hesita ainda, interdito, ofuscado. Mas as relações que esta revelação facilita entre os mortos e nós, as consolações, os encorajamentos que daí decorrem, a certeza de encontrar todos aqueles que acreditávamos perdidos para sempre, de receber deles os supremos ensinamentos, tudo isso constitui um conjunto de forças, de recursos morais que o homem não poderia desconhecer ou desdenhar sem perigo para ele.”

“No dia em que for compreendida e praticada esta doutrina, fonte inesgotável de consolações, a humanidade será grande e forte.
Então, a inveja e o ódio ficarão extintos; o poderoso, sabendo que foi fraco e pode tornar a sê-lo, que a sua riqueza deve ser considerada um empréstimo do pai comum, tornar-se-á mais caridoso e mais afável com os seus irmãos infelizes. A ciência, concluída, fecundada pela nova filosofia, verá cair diante dela as superstições e as trevas. Não haverá mais ateus e cépticos. Uma fé simples, grande, fraterna, se estenderá sobre as nações, fazendo cessar os seus ressentimentos e as suas rivalidades profundas. A Terra, liberta dos flagelos que a devoram, prosseguirá a sua ascensão moral, elevar-se-á um degrau na escala dos mundos.”

do livro O Porquê da Vida, de Léon Denis

Anúncios

Sobre aricarrasco

sou simples mas co objetivos e convicções definidos.
Esse post foi publicado em Espiritismo. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s